Mais Beiras Informação

Diretor: Paulo Menano

Espetáculos multidisciplinares, novas linguagens artísticas e culturais em 5 Municípios da Região Centro

A segunda edição do projeto de Cultura em Rede – “5 Municípios, 5 Culturas, 5 Sentidos”, vulgo Projeto 5, acaba de ser oficialmente lançada no Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda.

No âmbito do “intercâmbio de culturas e sentidos” serão apresentados 20 espetáculos que vão entrar em itinerância pelos Municípios de Águeda, Idanha-a-Nova, Óbidos, São Pedro do Sul e Seia.

Será ainda realizada uma coprodução artística entre a comunidade destes 5 Municípios e uma reputada companhia nacional que levará 5 espetáculos a este vasto território, 1 por cada Município, pela valorização do património material e imaterial.

Esta quarta-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda, o vicepresidente da Câmara Municipal da cidade anfitriã da apresentação do Projeto 5, Edson Santos, traçou as linhas mestras da segunda edição da iniciativa de cultura em rede 5 Municípios, 5 Culturas, 5 Sentidos.

“A forma como correu a primeira edição do Projeto5, mesmo em plena pandemia, permitiu-nos fazer esta troca de experiências técnicas, culturais e sociais. Correu tão bem que agora eis-nos chegados a esta segunda edição de um projeto que une estes 5 Municípios tão diferentes mas, ao mesmo tempo, tão iguais. Pretendemos que a Cultura esteja mais próxima dos cidadãos, captar mais visitantes para os nossos concelhos e também dar a conhecer as nossas associações e o melhor que se faz localmente”, enfatizou Edson Santos no arranque da apresentação do Projeto 5.

A segunda edição do Projeto 5 irá levar aos 5 Municípios desta Rede Cultural – Águeda, Idanha-a-Nova, Óbidos, São Pedro do Sul e Seia – 20 espetáculos multidisciplinares itinerantes, 4 em cada Município.

Esta Rede tem como intuito promover a dinamização da atividade cultural em estreita articulação com a valorização do património distintivo destes cinco territórios, por forma a incrementar a captação de fluxos turísticos para os Municípios e para a Região Centro no pós-pandemia.

Esta segunda edição irá unir estes cinco territórios geograficamente distantes com várias propostas culturais, um desafio que, ao mesmo tempo, será também uma oportunidade para solidificar esta rede de cooperação.

Tendo em conta as potencialidades dos diversos Municípios para a promoção artística com base a sua própria identidade cultural, a par com os espetáculos itinerantes decorrerá uma coprodução artística entre a comunidade local e uma reputada companhia nacional, que levará 5 espetáculos a este vasto território, 1 por cada Município.

Numa primeira fase decorrerá um período de residências artísticas onde irão participar agentes culturais de cada um dos Municípios, envolvendo desta forma a comunidade de forma direta no desenvolvimento do projeto. Após o período de residência artística, o projeto artístico criado entra em itinerância, originando espetáculos sociocomunitários, estimulando a inclusão social, o acesso à cultura e a formação e qualificação de públicos.

Procura-se com esta coprodução criada de raiz no Projeto 5, estimular a produção artística, o enriquecimento cultural e a criação de um espetáculo altamente diferenciador, que concorrerá para a valorização do património (material e imaterial), enraizado e alinhado com as identidades culturais do conjunto dos territórios de Águeda, Idanha-a-Nova, Óbidos, São Pedro do Sul e Seia.

Nova dinâmica artístico-cultural a 5

Estes 5 Municípios que constituem a rede cultural notabilizam-se no contexto territorial da Região Centro, e até nos contextos nacional e internacional, pelas práticas artísticas e culturais que promovem e dinamizam e lhes conferem identidade, a saber:

– O Município de Águeda pela Cultura Criativa e pela forma inovadora como promove a cultura e dinamiza eventos diferenciadores e mobilizadores;

– O Município de Idanha-a-Nova pela Cultura Musical com a atribuição da classificação “Idanha-a-Nova, City of Music”, a cidade criativa da UNESCO que representa um reconhecimento do património e dinamismo cultural do território ligado à produção musical;

– O Município de Óbidos pela Cultura Literária e na integração na rede de cidades criativas da literatura UNESCO, constituindo-se como um Município de referência para outros territórios no que diz respeito à promoção cultural de espaços históricos;

– O Município de São Pedro do Sul pela Cultura Feminina e pelo trabalho desenvolvido na valorização da identidade etnográfica e cultural única de autoria feminina, como é exemplo o Canto Polifónico Feminino, candidato agora a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO;

– O Município de Seia pela Cultura Cinematográfica e pela forma como tem projetado o território a nível nacional e internacional com a realização, ininterrupta de um dos mais antigos festivais de Cinema Ambiental do Mundo, o CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela.

De ressalvar a entrada do Município de Seia nesta rede e a saída da Lousã.

Não obstante a sua saída, este município tem interesse em dar continuidade à parceria face aos resultados positivos obtidos através da Rede e que foram cruciais para o aumento dos fluxos turísticos, para a valorização do património e para o estabelecimento de parcerias entre os vários agentes culturais que irão perdurar no longo prazo.

Citação de João Carlos Sousa – Vereador da Cultura do Município de Idanha-a-Nova “Iniciamos este segundo capítulo com objetivos comuns e uma estratégia comum que beneficia os 5 Municípios sem exceção, com a oferta de múltiplas iniciativas culturais que reforçam a imagem externa dos nossos Municípios”.

Citação de Margarida Reis – Vereadora da Cultura do Município de Óbidos “Esta é uma iniciativa que valoriza os territórios envolvidos. Tem muita a ver com a identidade de Óbidos e pelo cunho que temos à literatura, o livro é uma identidade que nos projeta para a Cultura, Turismo, Economia. O Livro assume para nós um papel importante ainda para mais neste Projeto 5. Temos identidades diferentes, cunhos culturais identitários e só através desta rede e das partilhas que nos são proporcionadas é que conseguimos levar às nossas gentes, algo diferente. Estamos aqui numa nova fase porque somos resilientes e cada vez mais precisamos de seguir em frente. Parabéns pelo desempenho e pela convergência que existe nesta Rede Cultural”.

Citação de Teresa Sobrinho – Vereadora da Cultura do Município de São Pedro do Sul “Esta foi uma experiência muito rica, tivemos uma troca de know-how entre os municípios, cada um à sua maneira. Aprendemos muito uns com os outros e daí decidimos fazer esta segunda candidatura. Foi muito importante para as associações culturais de cada município, tiveram a oportunidade de
constatar como cada uma trabalha. O projeto ajudou a que os nossos agentes culturais e associações tivessem mais ambição com esta partilha e troca de experiências. Foi um upgrade muito relevante! Se a Pandemia nos deixar, esta segunda edição do Projeto 5 tem tudo para correr bem!”

Citação de Célia Barbosa – Vereadora da Cultura do Município de Seia “É com muito gosto que Seia integra este projeto. Para além de toda a dinâmica cultural existente no nosso território, o Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela – o CineEco – tem sido um evento que tem projetado o concelho além-fronteiras. Parafraseando o diretor do Festival, Mário Branquinho, o CineEco continua a ser um ato de resistência ao longo dos anos. É este potencial do Cinema Ambiental, com as suas extensões por todo o país e as várias dimensões artísticas que podemos, e devemos inspirar nesta dinâmica comum”.

O projeto “5 Municípios. 5 Culturas. 5 Sentidos” tem uma duração de 12 meses, sendo que as iniciativas irão decorrer ao longo 2022, contando com um investimento de 290 496,70€ (100% cofinanciado).

O Projeto 5 é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.