Mais Beiras Informação

Diretor: Paulo Menano

Proteção Municipal de Viseu desaconselha jantares e festas de Natal

A Comissão Municipal de Proteção Civil de Viseu desaconselhou ontem “todo e qualquer tipo” de ajuntamentos, nomeadamente a realização de jantares-convívio e festas de Natal, tendo em conta a evolução pandémica no concelho.

“Sem prejuízo das regras, normas e orientações da Direção-geral da Saúde” (DGS) em vigor, a Comissão Municipal de Proteção Civil apela em comunicado “a toda a comunidade um empenho extraordinário para travar o crescimento de casos observados”.

Assim, “face à evolução pandémica observada” e apresentada e discutida ontem na reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil de Viseu, a nota de imprensa destaca dois apelos à comunidade.

“Desaconselha todo e qualquer tipo de ajuntamentos potenciadores de contágios, nomeadamente a realização de jantares-convívio e festas de Natal, tradicionais nesta época, e que nos conduzirão a um cenário vivido no ano passado, com graves consequências já conhecidas”.

E “apela ao maior cuidado na utilização das linhas e meios de emergência médica, destinadas apenas às situações críticas, de modo a reduzir o stress já verificado nas urgências hospitalares e nos meios de emergência pré-hospitalar”.

Neste sentido, a comissão recorda “a importância da Linha de Saúde 24 (808 24 24 24) para uma triagem inicial, comunicação e aconselhamento de situações e sintomas menos gravosos, relacionados com a suspeita da covid-19 e de outras patologias”.

O comunicado refere ainda que, atualmente, a taxa de incidência no concelho de Viseu é de 417 por 100 mil habitantes e, no Centro hospitalar Tondela-Viseu estão internadas 32 pessoas, seis do município viseense, e, sete delas na Unidade de Cuidados Intensivos, duas são do concelho.

Desde março de 2020, e até ao dia de hoje, o concelho de Viseu registou 10.330 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 5.165.289 mortes em todo o mundo, entre mais de 258,29 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.370 pessoas e foram contabilizados 1.130.370 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.